O sofrimento por trás da felicidade

“O problema é que na nossa sociedade atual, obcecada pela felicidade, todo mundo quer o ganho sem a dor, o resultado sem o processo e a recompensa sem o risco”

É engraçado ver que, para algumas pessoas, o sofrimento está completamente desassociado da felicidade. 

Se você é/está feliz, isso provavelmente é um sinal de que não existe nada de errado na sua vida.

Tsc, tsc, tsc.

Quem me acompanha sabe que eu sempre deixei bem claro que a felicidade vai muito além disso e que o estilo de vida nômade digital, embora seja muito sedutor, não é uma fórmula para uma vida feliz.

Ainda assim, acho que deve ser difícil acreditar que uma pessoa que vive viajando e trabalha com o que gosta, passe por qualquer tipo de dificuldade.

Acho que foi por isso que essa semana, quando eu recebi um convite para uma entrevista sobre o tema, uma das perguntas me intrigou ao ponto de eu querer escrever um texto inteiro sobre ela: “Você diz que está feliz, mas que os últimos dois anos foram os mais difíceis da sua vida. Não é um pouco contraditório? Por que vale tanto a pena esse sofrimento? Já pensou em desistir alguma vez?”.

Eu aprendi uma coisa ainda muito nova: não dá para ter tudo na vida. Para conseguir uma coisa, é preciso abrir mão de alguma outra coisa. Não existe exceção. Ao escolher uma, você está renunciando a outra.

O problema é que na nossa sociedade atual, obcecada pela felicidade, todo mundo quer o ganho sem a dor, o resultado sem o processo e a recompensa sem o risco. Só que, infelizmente, a vida não funciona assim. 

O que muita gente não percebe é que essa incapacidade lidar com as emoções negativas, de sofrer, ou de encarar o sofrimento como parte da vida é justamente o que torna as pessoas tão infelizes.

“Viver é sofrer e sobreviver é encontrar um significado no sofrimento.” – Frederich Nietzsche

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *