As Emoções interferem diretamente em nossas relações

Quando as emoções surgem, nossas relações são afetadas. Esse fenômeno é atribuído não só a fatores orgânicos como também (ou até mais) aos psicológicos.

Alegria, tristeza, desapontamento, raiva são algumas das dezenas de emoções que experimentamos com mais frequência. Elas podem interferir em nossas relações direta ou indiretamente. Daí a importância de reconhecê-las antes e durante suas ocorrências; é ponto fundamental para obtermos uma melhor experiência.

Às vésperas de uma entrevista de emprego, nosso corpo pode ser invadido por sensações incomuns: mãos trêmulas e frias, frio na barriga, insônia, dentre outras. Apesar de sabermos a data, local e horário, isso não é suficiente para evitar os efeitos negativos que essas emoções causam no corpo e em nossas relações. Por exemplo, a insegurança, a dificuldade na oratória, podem esconder nosso real potencial para o trabalho pretendido. Assim, as emoções invadem não só o corpo, mas também nosso pensamento e nossas relações de modo substancial.

Por outro lado, ela nos faz testemunhar grandes momentos como uma viagem inesquecível pela riqueza de experiências e momentos. Momentos singulares com familiares ou amigos registram emoções inesquecíveis, as quais podem ser evocadas na memória. Nesse aspecto, a memória tem papel esplêndido uma vez que se relaciona com a emoção de forma quase imediata. Lembramos de uma viagem e associada a tal recordação vem a emoção de alegria, por exemplo. Pode-se dizer que memória e emoção são “irmãs”.

ATIVIDADE TERAPÊUTICA

Vasculhe em sua memória boas emoções e explore esse momento a partir de uma atividade meditativa.

Como manejar melhor nossas emoções?

Quais os riscos em alimentar emoções negativas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *