Ser criança no mundo digital

A era digital está presente e representa a revolução 4.0 das tecnologias da informação. Desse modo, todos direta ou indiretamente sofrem influências das inovações digitais, embora não são todos que tenham acesso a elas.

Nessa perspectiva, as crianças representam um público influenciado e que, embora não tenha poder econômico, influencia uma rede de outra crianças e seus respectivos familiares. Ser criança nessa perspectiva é, portanto, ser autor e expectador, ser produtor e cliente. Necessário, porém, pensar nos riscos desse novo contexto social; a exposição e vulnerabilidade são exemplos.

Em primeira análise, é importante destacar que o ambiente digital, para as crianças e adolescentes, é um espaço no qual seus desejos são projetados e o que a criança faz no mundo concreto fará também no mundo virtual (ou vice-versa). Como brincar, estudar e se relacionar com seus pares.

Neste momento, não deve-se desconsiderar o valor positivo das tecnologia digitais (principalmente na área educacional), mas sim refletir sobre a nova forma de infância que estar emergindo.

Autor: Osmar C. Ramos
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *